panelarrow

Quilombo dos palmares - O que foi?



Quilombo dos palmares foi uma comunidade livre formada por escravos de origem africana que conseguiram fugir das fazendas onde eram explorados. O quilombo estava localizado na serra da Barriga, região onde atualmente estão os estados de Alagoas e Pernambuco. 

O local surgiu final do século XVI, quando alguns escravos fugiram de fazenda de cana-de-açúcar da região, e refugiaram-se na serra da Barriga. O lugar tornou-se um marco da resistência negra à escravidão, sendo um dos quilombos mais importante do Período Colonial brasileiro. 


Vida em Palmares

No quilombo os negros viviam de acordo com a cultura africana, a comunidade plantava e produzia os seus alimentos, além de realizarem pesca e caça. 

Em Palmares havia também uma organização política, com chefes que exerciam a liderança do local. Ganga Zumba, foi o primeiro líder conhecido no quilombo. Ele liderou a resistência dos negros até por volta de 1677, sendo mais tarde, envenenado e morto, depois de uma série de conflitos no quilombo.

Depois da morte de Ganga Zumba uma nova liderança surgiu no quilombo, sendo este o último e o mais conhecido líder da resistência dos escravos, Zumbi dos Palmares. 

Zumbi era conhecido pela sua coragem e liderança, e devido as suas habilidades como guerreiro tinha o respeito e a admiração da comunidade quilombola. Ele Lutou pela liberdade religiosa e pelo fim da escravidão no país. Morreu aos 40 anos de idade, no dia 20 de Novembro 1695, entregue por um de seus companheiros.


Quilombo dos palmares: contexto histórico 

Entende-se por Brasil Colônia o período histórico entre a chegada dos portugueses, em 1500, e a independência do país, em 1822. Neste período, a base da economia eram as fazendas de cana-de-açúcar, que utilizavam escravos trazidos da África como mão de obra.  

Durante o período colonial brasileiro, o tráfico de escravos foi responsável pela introdução de aproximadamente quatro milhões de pessoas no país, vindas de diversos locais do continente africano. 

Os escravos que aqui chegavam eram explorados de diversas formas, submetidos a uma rotina de trabalho extremamente pesada, todo tipo de trabalho braçal era destinado a eles. Para que os escravos cumprissem as tarefas impostas pelos fazendeiros, um capataz era destinado para vigiar e punir os subordinados.

Diante desta situação os escravos tentavam fugir dos engenhos, e aqueles que conseguiam se refugiavam em locais fortificados e escondidos na mata. Estes lugares ficaram conhecidos como quilombos.